Estelionatário que deu golpe em Jeremoabo é preso em Canudos-BA

O meliante foi preso derramando notas falsas em Canudos
Falsário
Policiais militares lotados na 5ª Cia de Polícia de Canudos (5º BPM/Euclides da Cunha), na manhã desta sexta-feira (08), receberam denúncia sobre a atuação de um homem que praticava golpe financeiro contra estabelecimentos comerciais de Canudos, pagando mercadorias, em especial, ração animal, com cédulas falsas, bem assim a aquisição de animais junto a criadores da região.

De posse das características do denunciado, uma guarnição policial foi deslocada para o centro da cidade, onde toda sexta-feira é realizada a feira livre semanal, quando por volta das 10h, localizou a pessoa denunciada e a conduziu para a delegacia de polícia local, onde fez a apresentação da mesma ao Bel. Paulo Jason de Melo Falcão – delegado titular da 1ª DT/25ª Coorpin/Euclides da Cunha, plantonista em Canudos.
O falsário foi identificado pelo nome de Genilson dos Santos (43), natural de Nossa Senhora da Glória SE, residente no povoado de Flor da Serra, Município de Poço Redondo, região do Agreste Sergipano. Ao ser interrogado pela autoridade policial, revelou ter atuado nos Municípios de Jeremoabo, Cícero Dantas, Nova Soure, Canudos, todos no Estado da Bahia, onde provavelmente fez várias vítimas, aplicando crime de falsidade ideológica, ao enganar credores efetuando pagamentos com cédulas falsificadas.
Genilson estava de posse de um veículo Fiat Uno Mille Way, cor vermelha, placa NYX 9608 – licença de Paulo Afonso BA. Com o acusado foram apreendidas cédulas de R$ 50, 20, 10, 5, 2, totalizando 2.180 reais, que serão encaminhadas ao DPT-Departamento de Polícia Técnica, para perícia. O estelionatário foi recolhido ao xadrez e colocado à disposição da Justiça.
Fonte: Site euclidesdacunha.com

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.