Operação da PF desarticula quadrilha que atuava em Euclides da Cunha e região

A Polícia Federal, juntamente com a Polícia Civil e Militar, deflagrou hoje (12/02) a Operação Sertão Livre, que visa desarticular organização criminosa com forte atuação em cidades do Sertão da Bahia.
O grupo praticava diversos crimes, entre os quais se destacam roubos de veículos e motos, homicídios, assaltos a estabelecimentos comerciais e tráfico de drogas, armas e munições. A quadrilha é responsável por levar medo e terror às cidades de Ribeira do Pombal, Tucano, Euclides da Cunha, Conceição do Coité, dentre outras da região.
Policiais federais deram cumprimento a 21 mandados de prisão preventiva e a 6 de busca e apreensão, em Feira de Santana, Ribeira do Pombal, Tucano, Paulo Afonso e Serrinha. .
A estrutura da organização foi identificada com base em informações obtidas por investigações realizadas há mais de dois anos. Tal organização é comandada por um traficante integrante da Facção Katiara, preso numa operação que ocorreu no dia 28/01/2016, em um condomínio de classe média, na cidade de Aracajú/SE.
Durante as ações da polícia, foram realizadas diversas prisões em flagrante de integrantes da organização criminosa, culminando com a apreensão de grande quantidade de entorpecente. Dentre elas, destacam-se as prisões ocorridas no dia 26/01/2016, em um sítio no município de São Gonçalo dos Campos, onde foram presos os principais fornecedores de entorpecentes, com cerca de 80 kg de cocaína e aproximadamente a importância de R$ 30 mil.
Os envolvidos serão indiciados por incorrerem nas sanções penais  do artigo 33 – caput – e artigo 35 da lei 11.343/06, assim como do artigo 16 da lei 10.826/03 (Lei de Drogas e Estatuto do Desarmamento, respectivamente), roubo e homicídio (Art. 157 e 122, do Código Penal), sem prejuízo dos demais delitos constatados ao final da apuração.

Acompanhe o Blog do Carlino Souza também pelo InstagramTwitter™ e pelo Facebook

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.