Bem Vindo ao Maior Portal de Notícias do Sertão da Bahia  Coronel João Sá-BAHIA,

Cipó-BA: Juiz proíbe comícios, passeatas e carreatas por conta da violência durante eventos de campanha

A Notícia em 1º Lugar | segunda-feira, setembro 03, 2012 | 0 comentários

O juiz Marcelo Luiz Santos Freitas, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), proibiu manifestações políticas com aglomeração de pessoas pelo prazo de cinco dias no município de Cipó, no nordeste baiano. O magistrado acatou nesta sexta-feira (2) o pedido da promotoria eleitoral da comarca local, que relatou a ocorrência de crimes e atos de violência praticados por participantes de eventos de campanha dos prefeituráveis. De acordo com o promotor Eleitoral Pablo Antônio Cordeiro de Almeida, os abusos narrados vão desde uso exagerado de fogos de artifício a agressões físicas “ensejando risco de morte”. O promotor destacou ainda dois atropelamentos “supostamente voluntários”, além de diversas notícias de ameaça. Almeida ainda relatou o “reduzido contingente policial em Cipó”, que não seria suficiente para fazer frente às multidões. Para garantir o cumprimento da decisão, o juiz determinou ainda que a Polícia Militar dissolva qualquer manifestação que não observe o que foi estabelecido, “ com o uso de força, se for preciso”, e solicitou que as autoridades competentes requisitem reforço, convocando o Exército e a Companhia Independente de Polícia Especializada da Polícia Militar Litoral Norte (Cipe/LN). Uma reunião para debater o cronograma de manifestações com aglomeração de pessoas para fins de propaganda eleitoral foi marcada para o próximo dia 3 de setembro. Disputam o pleito sucessório em Cipó três postulantes: Alberto Dantas (PMDB), José Roberto Dantas (PT) e Romildo Ferreira (PSD).

BN

Category:

0 comentários

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.