Bem Vindo ao Maior Portal de Notícias do Sertão da Bahia  Coronel João Sá-BAHIA,

Ministério Público denuncia prefeito Ligeirinho de Novo Triunfo

A Notícia em 1º Lugar | terça-feira, abril 05, 2011 | 0 comentários

Prefeito de Novo Triunfo, José Messias Matos dos Reis, é acusado de ter cometido homicídio culposo, após descumprir decisão judicial que o obrigava a fornecer meios para o deslocamento indispensável ao tratamento médico de uma pessoa carente

O Ministério Público Estadual (MP-BA) apresentou às 1ª e 2ª Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça Estados seis denúncias contra prefeitos de cidades do interior da Bahia. A maioria dos gestores, dos municípios de Presidente Jânio Quadros, Cipó, Candeal, Novo Triunfo e Caetanos, são acusados de utilização indevida de recursos públicos e fragmentação indevida de despesas para burlar processos licitatórios. Entre os casos, de acordo com o MP-BA, o prefeito de Novo Triunfo, José Messias Matos dos Reis, é acusado de ter cometido homicídio culposo, após descumprir decisão judicial que o obrigava a fornecer meios para o deslocamento indispensável ao tratamento médico de uma pessoa carente. Segundo os promotores, a conduta omissiva do chefe do Executivo municipal foi determinante para a morte do munícipe. “Por motivações meramente pessoal e político-partidária, negou-se a cumpri-la através de propositados óbices, tais como falsas alegações de lotação excessiva dos veículos”, diz o texto. Já o prefeito de Presidente Jânio Quadros, José Cunegundes Vieira, teria desviado dinheiro público, após pagar R$ 166 mil a empresas que não existiam de fato, não tinham inscrição estadual e cujos proprietários negaram ter prestado qualquer serviço ao Município. O administrador de Caetanos, Antônio Rocha da Silva, é acusado fragmentar despesas indevidamente para burlar processo licitatório. Ele teria adquirido bens e contratado serviços diretamente que chegam a R$ 2 milhões. Em Candeal, o prefeito José Rufino Ribeiro Tavares Bisneto, teria emitido 36 cheques sem fundo, que totalizaram R$ 64.497,64. Como não havia fundos, a prefeitura teve que pagar R$ 1.164,90 de taxas bancárias.

Category:

0 comentários

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.